Primeiros cuidados: quando e como vacinar meu cão ou gato?

A importância de vacinar corretamente seu cão ou gato.

Ao comprar ou adotar um novo animalzinho (seja ele filhote ou adulto) a primeira preocupação deve ser em relação às vacinas e vermífugos.

Manter as vacinas em dia é essencial para manter a boa saúde do seu pet. É importante ressaltar que as vacinas devem ser aplicadas somente por médicos veterinários! Existe um motivo para isso: as vacinas vendidas sem supervisão de um veterinário não são confiáveis e não tem o controle de armazenamento adequado. As vacinas confiáveis são vendidas exclusivamente aos veterinários e permanecem sob refrigeração constante até o momento da aplicação.

É muito importante que a carteirinha fique sempre em dia pois as doenças infecciosas que acometem cães e gatos são muito perigosas e podem deixar sequelas pelo resto da vida (como no caso da cinomose que pode deixar o cão com problemas neurológicos) ou até mesmo levar o bichinho à morte.

Para que seja aplicada a primeira vacina, o veterinário deverá antes de tudo prescrever um bom vermífugo. No caso de filhotes, o vermifugo pode ser dado a partir da terceira semana de vida (21 dias). Existem vermífugos líquidos específicos para filhotes.

No dia da consulta deverá verificar a temperatura do bichinho, estado físico, saber se está apresentando vomito ou diarreia. Se estiver com qualquer um destes sinais, o animal deverá ser tratado e a vacina deverá ser remarcada para outra data.

Cães

Protocolo básico de vacinação:

Filhotes devem tomar três doses da vacina V10 (ou V8) nos primeiros meses de vida e depois disso um reforço anual. Em zonas rurais ou com presença alta de ratos, é recomendado repetir pelo menos uma dose de vacina contra leptospirose a cada 6 meses.

As vacinas V8 e V10 imunizam o cachorrinho contra as seguintes doenças: Cinomose, Parvovirose, Leptospirose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Parainfluenza, Hepatite Infecciosa Canina.  A diferença entre as duas é que a V10 oferece maior proteção contra a Leptospirose.

 

As vacinas contra Giardiase, Tosse dos Canis e Leishmaniose Visceral não são obrigatórias, porém dependendo do estado de saúde ou local de moradia do animal, serão recomendadas pelo veterinário.

*A vacina contra Leishmaniose Visceral pode ser aplicada somente após realização de sorologia com resultado negativo.

 

 

 

Gatos

Proprietários de gatos devem seguir as mesmas recomendações que proprietários de cães. O animal, seja filhote que adulto, deve ser vermifugado, vacinado e não pode ter acesso livre à rua. O risco de contaminação e acidentes é muito alto.

Existem três tipos de vacinas polivalentes no mercado:

Tríplice (V3) – Vacina contra Panleucopenia felina, Rinotraqueíte, Calicivirose.

Quadrupla (V4) – Panleucopenia felina, Rinotraqueíte, Calicivirose, Clamidiose

Quintupla (V5) – Panleucopenia felina, Rinotraqueíte, Calicivirose, Clamidiose, Leucemia Felina

-> Siga a recomendação de seu veterinário de confiança em relação à escolha da vacina a ser aplicada.

 

Últimas considerações:

Depois da aplicação, os bichinhos poderão ficar um pouco apáticos e doloridos. Isso é normal e normalmente passa em 1 a 2 dias.

Todas as vacinas devem ter reforço anual (mantenha a carteirinha de vacinação em dia).

A idade mínima para a aplicação da primeira dose deve ser respeitada.

Ao adotar um animal de rua, mesmo que adulto, os cuidados são os mesmos. O proprietário deverá dar o vermífugo sugerido pelo veterinário de confiança e seguir o protocolo de vacinação como se fosse um filhote.

Dar preferencia apenas a vacinas éticas (vendidas e aplicadas por veterinários).

Importante: filhotes não devem andar na rua ou por clinicas veterinárias até completar a terceira dose de vacina! O risco de contaminação nestes primeiros três meses é muito alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Invalid bitcoin address.