Obesidade em Cães e Gatos

Reconhecendo o problema:

A obesidade em cães e gatos está se tornando cada vez mais comum e, se não tratada, pode causar muitos problemas de saúde que gerarão sofrimento ao animal e custos ao proprietário.

O primeiro passo para um tratamento de sucesso é o reconhecimento da parte do dono do bichinho. Infelizmente muitos não percebem o quanto seu pet está sobrepeso e até mesmo se ofendem caso alguém ouse dizer algo similar.

Caro mãe/pai de pet… não se ofenda se alguém falar isso. O importante é verificar o motivo deste sobrepeso/obesidade, entender quais são os riscos e corrigir.

Como saber se meu cão ou gato está com sobrepeso ou obesidade?

Bastante simples. Se seu cão ou gato for de uma raça específica, verifique qual o peso padrão para machos e fêmeas. Se estiver 15-20% a mais, temos um problema de obesidade.

Outra forma de verificar é através das tabelas abaixo:

Fonte: Site Royal Canin
Fonte: Site Royal Canin

 

  • Figuras 1 e 3 de ambos os quadros- animais abaixo do peso ideal. Animais com cerca de 20% abaixo do ideal apresentam costelas e ossos pélvicos muito aparentes, perda de massa muscular, ausência de gordura palpável na caixa torácica.
  • Figuras 4 e 5 – animais com pesos ideais, ou seja, com costelas, coluna vertebral e ossos pélvicos não visíveis mas facilmente palpáveis.Cintura e dobra abdominal visível.
  • Figuras 6 a 7 – Pets com sobrepeso. Nestes casos as costelas já ficam dificilmente palpáveis. Há deposito de gordura na base da cauda. Cintura e dobra do abdome ausentes.
  • Figuras 8 e 9- Animais obesos (que apresentam peso 20% acima do ideal)- Depósito abundante de gordura no tórax, espinha e base da causa. A distensão abdominal é bem visível.

Diagnosticando a obesidade:

O diagnóstico da obesidade deve incluir uma avaliação física e laboratorial para verificar se há presença de edemas, ascite, hipotireoidismo, hiperadrenocorticismo ou diabetes mellitus. Uma vez descartados estes problemas, o veterinário irá investigar sobre o tipo de alimento fornecido (ração, petiscos, alimentos de consumo humano), frequência de alimentação, atividade física. É muito importante falar sempre a verdade ao seu veterinário.

Quais são as principais causas da obesidade?

A principal causa é o desequilíbrio entre o consumo e gasto energético. Ou seja, consomem-se mais calorias do que se gastam. Consequentemente este excesso de calorias é acumulado em forma de gordura produzindo aumento de peso.

Outros fatores:

  • Predisposição racial – Algumas raças de cães tem mais tendencia do que outras a se tornarem obesas como Labrador, Cocker Spaniel, Beagle. Em gatos não há muitas informações sobre predisposições raciais.
  • Predisposição genética;
  • Sexo – A obesidade é mais comum em fêmeas do que em machos;
  • Idade- Cães mais velhos são mais predispostos ao aumento de peso;
  • Castração;
  • Problemas endócrinos: hipotireoidismo ou hiperadrenocorticismo (ou síndrome de Cushing)

Consequências da Obesidade:

Pode-se chamar sobrepeso quando se tem até 15% acima do peso ideal e de obesidade quando esse excesso ultrapassa este valor. É justamente nesta fase (entre os 15 aos 20%), que os problemas de saúde relacionados ao peso iniciam-se tanto em humanos quanto em cães e gatos. Animais neste quadro tem maior risco de apresentar problemas crônicos de saúde como:

  • Diabetes Mellitus;
  • Problemas Articulares;
  • Doenças cardiovasculares e pulmonares;
  • Intolerância a execícios;
  • Intolerância ao calor (podem ocorrer os chamados “golpes de calor” podendo levar o animal à morte);
  • Doenças de pele;
  • Maior risco em casos de cirurgias e anestesias;
  • Diminuição da longevidade.

Tratamento da Obesidade:

O objetivo do tratamento é reduzir a reserva de gordura corporal, o que pode ser atingido através da restrição da ingestão energética, aumento do gasto energético ou a associação dos dois.

O ideal é submeter o pet a um programa de perda de peso que não o faça sentir fome e nem faça perder o tecido corporal magro. O animal deve perder peso de forma saudável e as mudanças devem ser visíveis em poucas semanas.

Em uma semana, é recomendável que cães percam de 1 a 3% do peso corporal total e gatos de 0,5 a 1%.

O programa de redução de peso deve incluir três aspectos diferentes:

Deixar o pet na cozinha facilita a sabotagem da dieta
Deixar o pet na cozinha facilita a sabotagem da dieta
Mudança de comportamento alimentar:

Hábitos como dar alimentos muito saborosos ao seu pet, restos de comida, dietas energéticas, fornecer frequentemente petiscos para cães (biscoitos e bifinhos) são prejudiciais e devem ser evitados. Se realmente quer dar um petisco ao seu cachorro, dê palitos de couro pois são pouco calóricos. São facilmente encontrados em pet shops ou em sites como a Americanas ou Submarino.

Palitos de couro

Exercícios:

O aumento da quantidade de exercícios além de ajudar a regular a ingestão alimentar, contribui diretamente com a perda de peso por intensificar o gasto de calorias.

Exemplos de exercícios para cães:        

GIF

  • Passeios com coleira na rua;
  • Agility;
  • Natação;
  • Brincar com bolinha;

Exemplos de exercícios para felinos:

Gatos saudáveis que passam muito tempo ao ar livre exercitam-se bastante através de caçadas, brincadeiras e exploração territorial. Gatos confinados a ambientes internos, por outro lado, geralmente sofrem de falta de exercício e são mais propensos à obesidade. Seguem algumas ideias para exercitar seu bichano:

GIF

 

  • Brinquedos caseiros ou comprados em pet shops ajudam a estimular seu gato a se mexer.
  • Acenda uma lanterna e deixe seu gato brincar com o feixe de luz sobre o chão e as paredes.
  • Deixe seu gato brincar em uma caixa de papelão. Existem muitos vídeos na internet que ensinam a fazer brinquedos para os felinos sem gastar muito! Este é um ótimo exemplo: clique aqui!
  • Espalhe alguns petiscos não calóricos ou brinquedos preferidos em um lugares diferentes a cada dia (incluindo o topo de móveis altos).
  • Modificações dietéticas:

    É muito importante que exista uma restrição calórica para combater a obesidade. Existem no mercado alimentos específicos para isto. A principal característica destes alimentos é a baixa densidade energética, concentrações maiores de proteínas de ótima qualidade, fibras solúveis de baixa fermentação (como o psyllium), carboidratos de baixo índice glicêmico e baixo teor de gordura. Se preferir, você pode consultar um veterinário nutricionista para montar uma dieta caseira completa e balanceada para esta finalidade também.

     img_1910

Manutenção do peso perdido:

Stella: perdeu 20kg em poucos meses de tratamento.
Stella: perdeu 20kg em poucos meses de tratamento.

 

Manter o peso pode ser mais desafiador do que o tratamento inicial. Neste momento, devem-se manter os novos hábitos alimentares, frequência de refeições e rotinas de exercício. Pode ser alterada a alimentação para uma completa e balanceada de manutenção sempre sob supervisão do médico veterinário e com sua recomendação.

O ideal é que as refeições sejam fornecidas duas vezes ao dia.

 

 

 

Resumindo:

  • Deve-se desenvolver um programa que permita a perda de peso na ordem de 1 a 3% do peso corporal total;
    img_1921
    Alguns adoram cenouras

    Escolher uma dieta específica para perda de peso;

  • Evitar o fornecimento de restos de comida, guloseimas;
  • Mudar hábitos alimentares que contribuam à obesidade;
  • Após conseguir a perda desejada, controlar a ingestão para manter o peso corporal ideal;
  • Evitar aumento de peso através do exercício regular contínuo e controle da ingestão calórica.

 

 

 

 

 

IMPORTANTE: O resultado do tratamento dependerá muito da força do dono. Muitas vezes os bichinhos, que de burros não tem nada, vão fazer dramas com olhares irresistíveis e podem ficar mais nervosos… é importante que você, pai/mãe, resista pelo bem do bichinho.

o-gato-de-botas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *