Viajar ao exterior com animais de estimação: Regras gerais.

Mudança ou viagem ao exterior: interesse crescente. 

É, sem dúvida, cada vez mais frequente encontrar pessoas que relatam a mudança de familiares e amigos para o exterior ou manifestam a própria intenção de deixar o País para fixar residência em outro lugar.

Segundo um artigo do jornal O Estado de São Paulo publicado em Junho 2017, o número de brasileiros interessados em deixar o Brasil dobrou por causa da crise.

De acordo com os dados levantados na Receita Federal entre 2014 e 2016, foram entregues 55.402 Declarações de Saída Definitiva do País. Um crescimento, portanto, de 81,61% comparado ao triênio anterior. E o número tende a continuar crescendo.

Grande parte das pessoas interessadas neste assunto possui animais de estimação como cães e gatos. Alguns optam por deixá-los por falta de recursos, espaço ou vontade. Entretanto, outros nem consideram a possibilidade de deixar para trás estes membros da família.

Enfim, o que deve ser feito para poder embarcar com o próprio filho de quatro patas? Vejamos aqui alguns procedimentos gerais.

Saindo do Brasil com seu pet.

Antes de tudo é bom esclarecer que as normas aqui apresentadas servem para levar animais de estimação ao exterior tanto para uma breve temporada quanto para uma mudança definitiva. 

Cada país tem suas regras em relação à entrada de animais domésticos. Recomenda-se, portanto, pesquisar todas as informações antes de emitir as passagens já que, dependendo do país de destino, podem ser necessários de 3 a 6 meses para preparar a documentação.

Com o intuito de facilitar este momento tão burocrático, nasceram empresas especializadas em transportes de animais de estimação que conhecem perfeitamente as exigências de cada país. Estas providenciam todos os exames e a documentações requeridas para uma viagem tranquila. Alguns exemplos são a DogTravel e a Pet Export.

Normas e exigências

Apesar de cada país ter suas regras, há alguns documentos que devem ser providenciados independentemente do destino. São estes:

1. Certificado Veterinário Internacional (CVI) –  É necessário imprimir e preencher o Requerimento de Fiscalização para Animais de Companhia para solicitar o Certificado Veterinário Internacional.

2.  Atestado de Saúde Deve ser emitido pelo Médico Veterinário particular atendendo à validade e aos requisitos sanitários do país de destino.

3. Documentação adicional (ex: vacinas, tratamentos anti-parasitários, comprovante de microchip, sorologia de raiva, etc.), conforme as Exigências Gerais e Documentação Básica para emissão de CVI (requisitos mínimos exigidos).

Como funciona o embarque de animais de estimação?

Voar com o um pet requer, certamente, planejamento, adaptação do animal e o cumprimento de algumas exigências das companhias aéreas.

Cada companhia tem autonomia para definir suas próprias regras para o transporte de animais de estimação. Portanto, antes de comprar a passagem, consulte as normas da empresa escolhida.

Algumas companhias aéreas permitem até mesmo o embarque de pets de pequeno porte (cães e gatos) na cabine. Entretanto, cães de porte médio e grande deverão viajar obrigatoriamente no bagageiro.

Atenção: Animais braquicefálicos (aqueles de focinho achatado) podem sofrer restrições de embarque por causa de suas características anatômicas que podem colocar em risco sua saúde e até mesmo a vida.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Caixa de transporte para vôos internacionais.

A caixa de transporte utilizada para viagens internacionais é do tipo Kennel. Portanto deve ter as seguintes características:

-O tamanho deve permitir que o animal fique de pé e dê um giro de 360° ao redor de si mesmo.

-Deve ser de material rígido, ou seja, suficientemente resistente para proteger o animal de impactos e para impedir a sua fuga.

-Os fechos devem ser resistentes para evitar que o contêiner abra por acidente;

-A porta deve ser em forma de grade com trinca;

-O bebedouro e comedouro devem ser fixados na grade;

-As aberturas de ventilação devem garantir a segurança do operador que carregará a caixa, impedindo que o animal o ataque.

-O material do piso deve absorver ou conter fezes e urina, de modo que não vazem.

-Deve ter identificação com nome, endereço e telefone do cliente remetente e do destinatário;

-Não deve possuir rodinhas.

Quer mais informações?

Veja também os artigos com dicas mais específicas para levar seu animal de estimação aos Países mais escolhidos pelos brasileiros.

 

Estados Unidos
União Européia

 

*Artigo publicado na revista Senhora Atual, a primeira revista de moda para senhoras com 50+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Invalid bitcoin address.